19.03.2020 Sustentabilidade

Mobilidade Urbana: deslocações sustentáveis, populações saudáveis

Mobilidade Urbana

As cidades dão-nos muito, mas também nos privam de algumas regalias, como as deslocações com qualidade. Nesse sentido, o tema mobilidade urbana tem estado na ordem do dia nos parlamentos, nas casas particulares, nos empregos, nas mesas dos cafés, mas principalmente nas paragens de autocarro!

Com o aumento da população e da necessidade de deslocação, as cidades estão a perder a capacidade de permitir que as pessoas se movam mais facilmente, de uma forma rápida e sustentada. Neste sentido, é crucial que o estado crie formas de inverter a situação, tendo como prioridade, a mobilidade urbana sustentável, com o objetivo de preservar o meio ambiente, mas sobretudo melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos.

O que é Mobilidade Urbana?

A mobilidade urbana pode ser designada como a condição criada pelas pessoas em se movimentarem de um ponto a outro, dentro de uma cidade e nas suas periferias. Numa versão mais ampla, a noção de mobilidade urbana é usada para definir a facilidade de locomoção das pessoas e bens, com o objetivo de desenvolver relações sociais e económicas.

Através da noção de mobilidade urbana, somos capazes de antever que esta temática é extremamente relevante não só no contexto das grandes cidades, mas também, no que toca às periferias das mesmas. Sob condições mínimas de estrutura, suporte, organização e com o crescente número de habitantes no nosso país, é crucial que o estado crie medidas capazes de proporcionar as condições necessárias para uma melhor mobilidade urbana, quer seja nas grandes cidades ou não.  O objetivo é criar condições, que tenham como foco as pessoas, ambicionando uma mobilidade sustentável eficiente que viabilize a locomoção. 

Ao longo deste artigo vamos destacar alguns problemas reais, que vão ao encontro do tema, visando apresentar soluções coerentes e disruptivas, na nossa perspetiva, que procuram de uma forma geral, proporcionar uma melhor mobilidade para as pessoas.

Qual a importância da Mobilidade Urbana?

A mobilidade urbana é importante na medida em que melhora, se aplicada de uma forma coerente, todas as dinâmicas existentes num meio urbano. Com a expansão urbana sentida nos últimos anos, em Portugal, as autarquias sentiram a necessidade de intervir.

Mobilidade Urbana

Neste seguimento, somos capazes de afirmar, que olhar somente para a gestão das infraestruturas e descorar a gestão da mobilidade é algo extremamente redutor. É certo que em Portugal, este tema deve ser descortinado até ao mais ínfimo pormenor, quebrando todas as barreiras existentes, criando uma noção às pessoas, de que não possuem opções na forma como se movem. Embora pareça um dado garantido e difícil de refutar, a verdade é que as pessoas vão para o trabalho de carro, não porque querem, mas sim porque não existem condições e incentivos suficientes para que as mesmas possam optar entre meios de transporte disponíveis. Neste sentido, é crucial olhar para a mobilidade urbana como uma condição obrigatoriamente presente no contexto de regeneração urbana, visando a saúde das cidades e dos seus habitantes, alertando para a importância da mobilidade sustentável. 

Mobilidade e desenvolvimento urbano

Tendo em conta que desenvolvimento urbano pode ser entendido como a evolução urbanística de um espaço específico em prol do crescimento de uma comunidade citadina nas suas diversas vertentes, económica, social, cultural e ambiental. A mobilidade está naturalmente incluída neste conceito. Desta forma, com o objetivo vincado de facilitar todos os processos de mobilidade dentro das cidades, é importante abordar o tópico da regeneração urbana.  

Mobilidade Urbana

Através deste conceito, somos capazes de afirmar que muitas vezes a parte económica é vista como a mais importante na realização de uma regeneração urbana, sendo que, muitas das vezes são alocados demasiados recursos para, supostamente, melhorar a mobilidade urbana, sem pensar diretamente nos fatores ambientais e nas pessoas. Mas tendo este fator em mente, claramente que o foco deve estar voltado para as pessoas, ou seja, é essencial que o estado português crie condições para melhorar toda a mobilidade no interior das cidades e fora delas, de uma forma amiga do ambiente, com a mínima poluição sonora, do ar e também visual.  

Para além da regeneração no interior das cidades, é crucial que o estado se preocupe fundamentalmente com a população residente nas periferias. O foco nas cidade-dormitório deve ser notório, para facilitar a deslocação de todos os cidadãos, sendo que, grande parte das pessoas que trabalham nas grandes cidades são provenientes destas áreas. Para uma melhor perceção desta abordagem, temos o seguinte exemplo fictício: 

Exemplo fictício

O José é um cidadão de nacionalidade portuguesa, residente numa área periférica da cidade de Lisboa. Aufere mensalmente o salário mínimo nacional (635 euros, segundo o jornal Público de dia 1 de janeiro de 2020), sendo por isso, obrigado a ter um veículo privado a combustível fóssil, pois, com o seu rendimento mensal é a melhor opção em termos monetários face às opções mais amigas do ambiente, como os veículos elétricos. Como morador da periferia da cidade, José vê-se numa situação de inexistência de condições de mobilidade, ou seja, na sua área de residência não possui o acesso a autocarros de hora a hora ao metro ou do comboio. Posto isto, para se deslocar até ao seu local de trabalho de transportes públicos, a única opção deste individuo é o uso do seu veículo privado até à estação de metro ou comboio mais próxima, para chegar ao seu destino. 

Este exemplo explica e muito o desenvolvimento urbano que é necessário ser feito ao nível das zonas periféricas. Podemos afirmar que as pessoas vão para o trabalho de carro, porque na maior parte dos casos, não dispõem de condições facilitadoras neste sentido. O estado deve criar estratégias que apoiem todos os cidadãos, independentemente se estamos a falar de uma zona mediática ou não. Na nossa perspetiva, a criação de mais paragens de autocarro, maior número de parques de estacionamento para servir de apoio, o melhoramento de acesso que impeça o tráfego de se intensificar são algumas medidas a ter em conta.

Como melhorar a mobilidade urbana? 

No seguimento do tópico anterior, surge a necessidade de destacar que, cada cidade tem as suas características próprias e a sua política de desenvolvimento urbano especifica, mas ainda assim tal facto não implica que não existam algumas medidas que são comumente aceites e que visam melhorar a mobilidade urbana, com foco em meios de deslocação não poluentes.
Neste sentido, a UNIKONSTROI com 22 anos de experiência a operar no paisagismo e atividades complementares, encontra-se atualmente capaz de executar empreitadas de infraestruturas e vias de comunicação. 

Atualmente, com a capacidade interna da empresa, atuamos para melhorar a mobilidade urbana, ao nível da substituição do pavimento mais tradicional, como a calçada portuguesa, por mobilidade suave, que permita, para além da segurança, uma circulação mais fácil para pessoas. Com a construção de ciclovias e pedovias. 

O profissionalismo que nos destingue, é o mesmo que nos faz executar algumas empreitadas que em muito melhoram toda a mobilidade urbana, principalmente das pessoas com dificuldades motoras e visuais através da construção de passadeiras, utilizando lajetas pictonadas para coordenação de invisuais às mesmas. Estas são algumas das tarefas que especialistas em regeneração urbana, como a UNIKONSTROI, executam no sentido de melhorar  a mobilidade urbana, neste caso, para pessoas. 

O que é a Mobilidade Urbana Sustentável?

No que toca à mobilidade urbana, podemos abordar a questão da sustentabilidade, quando queremos introduzir a influência que os transportes, seja de que tipo for, exercem sobre questões de ordem ambiental, como a poluição atmosférica, de ordem social, como os baixos índices de mobilidade e acessibilidade e por último, de ordem económica, como o impacto da mobilidade na produção de riquezas. 

Na verdade, o conceito de mobilidade urbana sustentável deve ser explorado a fundo aquando da pesquisa sobre este tema, devido à sua tremenda importância no contexto de grandes cidades. Num mundo perfeito, onde a igualdade e justiça imperam, as grandes cidades e as suas periferias deviam estar preparadas para facilitar a mobilidade dos cidadãos, que diariamente se deslocam para os seus postos de trabalho, consultas médicas, visitas aos familiares, entre outras atividades. A verdade é que o fácil acesso a todas as infraestruturas das cidades, especialmente por parte das pessoas de mobilidade reduzida e invisuais devia ser algo mais mobilizador, no sentido de lhes facilitar a mobilidade.

Mobilidade Urbana
Mobilidade Urbana
Mobilidade Urbana

Sistema de transporte urbano sustentável

Um sistema de transporte urbano sustentável permite uma melhor mobilidade de todas as pessoas, tanto a nível de rapidez como de praticidade e sobretudo sem prejudicar o meio ambiente. Na nossa perspetiva, um bom sistema de transporte urbano sustentável é aquele que é centrado sobretudo nas pessoas e não nos veículos. Consoante esta abordagem, a criação de mais incentivos e condições, com o intuito de promover o uso de bicicletas, trotinetes, metro e outros meios de transporte coletivos que melhorem toda a vida na cidade, deviam ser seriamente levados a sério.

Apesar do investimento que tem vindo a ser feito na requalificação de certos meios urbanos, com o objetivo vincado de potenciar uma mobilidade mais sustentável, algumas populações ainda não se convenceram de que os transportes em geral consomem um quarto da energia mundial e que por isso devem contribuir para a redução da emissões de gases com efeito de estufa. 
 
Na nossa opinião, um bom sistema de transporte urbano sustentável fornece vários benefícios. Desta forma, podemos mencionar estes 4 benefícios

  • Redução da emissão de gases poluentes;
  • Diminuição da taxa de mortalidade em acidentes de trânsito;
  • Redução de ruído nas grandes cidades;
  • Melhor custo-benefício para as pessoas e empresas de transporte.

É neste contexto que a UNIKONSTROI aparece no mercado, de forma natural, visando melhorar a vida das pessoas, sempre com foco no bem-estar da população e com uma notória responsabilidade no que toca ao uso sustentável de recursos que interfiram o menos possível com o ecossistema.